Avançar para o conteúdo

Próteses mamárias: as dúvidas

Todos os anos são importados 15.000 implantes mamários para Portugal e 15 mulheres portuguesas usam silicone diariamente. Uma proporção significativa faz isso por razões estéticas. Outro coloca implantes após neoplasias [câncer de mama].

Quais implantes mamários os especialistas recomendam?
Em Portugal, são utilizadas próteses de silicone, feitas de um gel que não vaza em caso de rutura do implante. A opção por implantes redondos ou anatômicos (lágrima) varia de médico para médico.

Quanto tempo duram os implantes?

Embora os fabricantes digam que, são para toda a vida, os pacientes devem fazer um check-up anual.

Pode amamentar com a prótese?

Sim. Como a prótese é inserida por via axilar, o tecido mamário não é alterado. Essa abordagem também tem vantagens estéticas (permanecem menos vestígios do procedimento), acrescenta o cirurgião. Mesmo durante a amamentação, o silicone não é danificado – isso é muito raro.

A sensibilidade mamária diminui?

Não, ele permanece praticamente intacto. Nos primeiros dias, pode até haver hipersensibilidade temporária.

Os implantes mamários tornam o câncer de mama mais difícil de diagnosticar?

Não. Apesar disso, é importante informar ao técnico a presença de implantes durante o exame.

Qualquer pessoa pode colocar implantes mamários?

Não. Não é aconselhável em adolescentes (adultos apenas por motivos de maturidade), pessoas com doenças metabólicas descompensadas, doenças infecciosas, transtornos mentais graves, pacientes com doenças cardíacas, renais ou pulmonares. Basicamente, é um procedimento geralmente reservado para pessoas saudáveis.

Quais são as complicações mais comuns após a cirurgia?

Como em qualquer cirurgia, há sempre o risco de infeção e hematomas. Embora raras, ainda podem ocorrer contraturas capsulares – quando uma membrana se desenvolve ao redor do implante, comprimindo-o e causando dor, ou casos de ondulação se a prótese estiver enrugada e visível sob a pele.

O que deve ser considerado no pós-operatório?

  • Não tome banho completo nos primeiros 12 dias;
  • Não apanhe sol no peito ou na cicatriz e não use blusas vazadas;
  • Mantenha-se ativo após a cirurgia (pode dirigir, por exemplo), mas evite o esforço nas primeiras três semanas;
  • Use um sutiã adequado para essas situações por um mês;
  • Comece a fisioterapia após 8 a 10 dias e continue duas vezes por semana durante um mês.

4.1 / 5. Votos: 14

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este posto.

Partilhar este artigo