Avançar para o conteúdo

Memórias

Chovia, observava as pessoas apressadas entre chapéus abertos, os carros que salpicavam os passeios.

Reparou num casal bem juntos que se beijavam à chuva, riam e quase que dançavam tal era a alegria.

Lembrou que também já fora assim, jovem, alegre e apaixonado, quase que já não recordava esse homem, quase se esquecera como era ser espontâneo.

Tirou o casaco, desceu no elevador do 15º andar até à rua, ao sair abriu os braços, cabeça a olhar o céu e sentiu a chuva no rosto, no corpo, alheio ás pessoas ao redor, quase que dançava. Sentiu-se vivo.

0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este posto.

Partilhar este artigo